As práticas de leitura e produção textual em interfaces no cenário escolar: promoção da consistência argumentativa para a Redação/ENEM

Autores

  • Maria Irenilce do Nascimento Autor/in
  • Sonia Ferreira dos Santos Autor/in

DOI:

https://doi.org/10.51473/rcmos.v1i1.2024.439

Palavras-chave:

Leitura e produção textual; cenário escolar; consistência argumentativa; Redação/ENEM

Resumo

A prática da leitura e da escrita, em todas as etapas da escolaridade, deixa claro uma referência fundamental para o enriquecimento da produção textual de diferentes gêneros e obviamente como suporte favorecedor no desenvolvimento de competências para a escrita do texto dissertativo argumentativo, tipologia cobrada na Redação do ENEM. A prova, com certo aspecto subjetivo, é regida por regras próprias, em que são consideradas algumas competências textuais referentes aos padrões da norma escrita, à tipologia de texto, à estrutura argumentativa, à construção da proposta de intervenção, à temática proposta. Foi, pois, considerando as particularidades  e complexidade desta tipologia, relativa à construção de argumentos e sua exposição, ao cenário escolar, no que se refere às dificuldades do ensino-aprendizagem dessa modalidade, aos alunos com diferentes níveis de escrita e argumentação, aos professores com carga horária extensa e sem condições de desenvolverem feedbacks individuais e produtivos para os trabalhos escritos em sala, que nos debruçamos a refletir, a compreender se as estratégias pedagógicas convergem para o aprimoramento de mecanismos que orientam e fomentam a consistência argumentativa para a Redação do ENEM e de que modo os estudantes vivenciam o processo da escrita mediado pela leitura. Elegemos como procedimento metodológico a pesquisa de natureza qualitativa de base documental bibliográfica.  Como sustentação teórica, utilizamos: Kleiman (1995), os PCNs (1997), Coracini (2002), Marcuschi (2008),  dentre outros. Os resultados mostram que o trabalho com as competências de leitura e escrita em sala de aula, na promoção da consistência argumentativa para a Redação/ENEM ainda é deficitário. Nesse sentido, fica claro o quão é necessário incentivar os alunos à pratica da leitura e da escrita e contribuir a fim de que a prática do professor seja eficaz, doravante um ensino que priorize a leitura, a análise e a produção de textos dissertativos significativos, estruturados a partir da argumentação autoral e consistente. 

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Maria Irenilce do Nascimento

     Mestranda em Ciências da Educação pela Absolute Christian University – ACU – Flórida – EUA.
    Especialista em Planejamento Educacional Latu Sensu pela Universidade Salgado de Oliveira –
    UNIVERSO. Especialista em Educação Especial pela Universidade Vale do Acaraú – UVA. Graduada
    em Letras pela Universidade Regional do Cariri – URCA.

  • Sonia Ferreira dos Santos

     Mestranda em Ciências da Educação pela Absolute Christian University – ACU – Flórida – EUA. Especialista em Gestão Educacional e Criatividade na Solução de Desafios pelas Faculdades Integradas de Patos. Graduada em Pedagogia pela Universidade Regional do Cariri – URCA.

Referências

KLEIMAN, Ângela B. 1995. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas- SP: Mercado das letras, p.294.

______________, 2000. Oficina de leitura: teoria & prática. São Paulo. Pontes: 2000.

______________, 2007.Letramento e suas implicações para o ensino da língua materna. Signo, v.32. n.53.p.1-25. DOI: http://dx.doi.org/10.17058/signo.v32i53.242

CORACINI, Maria José. O jogo discursivo da leitura: Língua materna e língua estrangeira; Martins Pontes, 2ª ed. SP, 2002.

KOCH, I.V, & ELIAS, V. M. 2014. Ler e escrever: estratégias de produção textual. 2. ed. São Paulo: Contexto, 220, p.8.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa . 20. Ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

MARCUSCHI, Luiz Antonio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão.São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

OLIVEIRA, F. C.C. de. Um estudo sobre a caracterização do gênero Redação do ENEM. 2016. Fortaleza, CE. Tese (Doutorado em Letras) Universidade Federal dp Ceará, 167 p. 5.

A Redação no ENEM 2019- Cartilha doParticipante. Disponível em http://download.inep.gov.br/educaçao_basica/enem/guia_participante/2018/manual_de_redaçao_do_enem_2018.pdf

TAVARES,L.N; CARDOSO, M.C.S. Os desafios na produção do texto dissertativo argumentativo nas aulas de Língua Portuguesa dos alunos do 3º ano do ensino médio. Universidade do Estado do Amazonas:UEA,2018. Disponível http://repositorioinstitucional.uea.edu.br//handle/riuea/2100Acesso em: 19 maio.2023.

Arquivos adicionais

Publicado

02.02.2024

Edição

Seção

Artigos Científicos de Pesquisa

Categorias

Como Citar

DO NASCIMENTO, Maria Irenilce; DOS SANTOS, Sonia Ferreira. As práticas de leitura e produção textual em interfaces no cenário escolar: promoção da consistência argumentativa para a Redação/ENEM. RCMOS - Revista Científica Multidisciplinar O Saber, Brasil, v. 1, n. 1, 2024. DOI: 10.51473/rcmos.v1i1.2024.439. Disponível em: https://submissoesrevistacientificaosaber.com/index.php/rcmos/article/view/439.. Acesso em: 21 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 131

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.