O trabalho etnográfico de campo e suas implicações na perspectiva dos estudos das sexualidades

Autores

  • José Welington de Jesus Autor/in

DOI:

https://doi.org/10.51473/rcmos.v1i1.2024.455

Palavras-chave:

Antropologia, Trabalho etnográfico, Sexualidades, Pesquisa de campo.

Resumo

O referido estudo trata-se de uma revisão bibliográfica acerca das discussões travadas no campo do trabalho etnográfico desde os estudos antropológicos clássicos, que tem como propulsor o pensador Bronislaw Malinowski, James Clifford Geertz, Marshall Sahlins até os estudos antropológicos da contemporaneidade, que tem em suas análises contribuições e implicações expressivas no fazer antropológico, ou em especifico os estudos do trabalho etnográfico. Aqui nos propomos a discutir as contribuições de tais estudos nos trabalhos e pesquisas no campo das sexualidades, e de como esses estudos contribuíram e contribuem para a leitura das realidades relacionadas a vivência das sexualidades múltiplas.   

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • José Welington de Jesus

     Mestre em Antropologia pela Universidade Federal de Sergipe – UFS, Bacharel e Licenciado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe – UFS, Especialista em Estudos de Gênero e Sexualidade pela Faculdade Vale do Imigrante – Faveni – MG.

Referências

BOGOSSIAN, Thiago. O treinamento do olhar etnográfico: relações de gênero entre crianças. DESIDADES, número 15, ano 5, abr./jun. 2017.

BORGES, Rafaela Oliveira; BORGES, Zulmira Newlands. Pânico moral e ideologia de gênero articulados na supressão de diretrizes sobre questões de gênero e sexualidade nas escolas. Revista Brasileira de Educação, v. 23, e230039, 2018.

BORTOLAMI, Gabriele. O trabalho de campo como experiência etnográfica nas aldeias da comuna de Luvo, município de Mbanza Kongo. Mulemba – Revista Angolana de Ciências Sociais, volume VI, n. 12, pp. 203-268, novembro de 2016.

FEIJÓ, Marianne; MACEDO, Rosa Maria Stefanini de. Gênero, cultura e rede social: a construção social da desigualdade de gênero por meio da linguagem. Nova Perspectiva Sistêmica, Rio de Janeiro, n. 44, pp. 21-34, dez. 2012.

GEERTZ, Clifford James. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Petrópolis: Vozes, 1997.

MADUREIRA, A. F. A.; BRANCO, A. U. Gênero, sexualidade e diversidade na escola a partir da perspectiva de professores/as. Trends in Psychology – Temas em Psicologia, vol. 23, n. 3, pp. 577-591, 2015.

MALINOWSKI, Bronislaw Kasper (1884-1942). Argonautas do Pacífico ocidental: um relato do empreendimento e da aventura dos nativos nos arquipélagos da Nova Guiné melanésia. Tradução: Anton P. Carr e Lígia Aparecida Cardieri Mendonça. 3. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1984.

MOREIRA, Nádia Xavier. Estrutura e evento em Marshall Sahlins: contribuição para análise da ressignificação da deficiência pela abordagem social. Trabalho apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (requisito à disciplina “Seminário de Tese I”). Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2012.

NAGAMI, Isis Caroline. Do trabalho de campo à escrita etnográfica: breves reminiscências sobre o fazer antropológico. XXV Semana de Ciências Sociais – 50 anos do golpe militar. Universidade Estadual de Londrina, de 8 a 10 de abril de 2014.

OLIVEIRA, A. C. A. A noção de cultura em Gupta e Ferguson, Sahlins e Cunha. REIA – Revista de Estudos e Investigações Antropológicas, a. 4, v. 4 (1): 287-315, 2017.

PEIRANO, Mariza. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 20, n. 42, pp. 377-391, jul./dez. 2014.

SAHLINS, Marshall. Cultura e razão prática. Tradução: Sérgio Tadeu de Niemayer Lamarão. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 231pp., 2003.

SANTOS, Vanessa Silva dos. De Malinowski aos pós-modernos: uma breve reflexão acerca da pesquisa etnográfica na Antropologia. Número temático: Metodologias de pesquisa em ciências sociais e humanas. A cor das Letras, UEFS, n. 14, 2013.

SZEREMETA, Angélica. Metodologia e abordagem de campo: considerações sobre a utilização da etnografia como instrumento de pesquisa a partir da contribuição teórica de Mainardes e Magnani. Revista do Laboratório de Estudos da Violência da UNESP, Marília, ano 2017, ISSN 1983-2192, edição 19, maio 2017.

WENETZ, I.; MARTINS, M. Z. Gênero e etnografia: implicações teórico-metodológicas para pesquisar nas práticas educacionais. Revista Fórum Identidades, Itabaiana/SE, Universidade Federal de Sergipe, v. 32, n. 1, pp. 115-130, jul./dez. de 2020.

Arquivos adicionais

Publicado

23.02.2024

Como Citar

DE JESUS, José Welington. O trabalho etnográfico de campo e suas implicações na perspectiva dos estudos das sexualidades. RCMOS - Revista Científica Multidisciplinar O Saber, Brasil, v. 1, n. 1, 2024. DOI: 10.51473/rcmos.v1i1.2024.455. Disponível em: https://submissoesrevistacientificaosaber.com/index.php/rcmos/article/view/455.. Acesso em: 21 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 450

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.