HISTÓRIA ORAL, FIGURAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DO SERINGUEIRO: UMA ANÁLISE DA REPRESENTÇÃO SIMBÓLICA PRESENTE NA PRAÇA DOS SERINGUEIROS, EM PORTO VELHO.

Autores

  • Jurandir Brasiloto Autor/in
  • Jefferson Gustavo dos Santos Campos Autor/in

DOI:

https://doi.org/10.51473/rcmos.v1i1.2024.465

Palavras-chave:

História oral. Seringueiro. Análise do discurso. Porto Velho.

Resumo

O presente estudo visa apresentar um esboço analítico acerca da possibilidade interpretativa e polissêmica da figura do seringueiro. Nesse sentido, o objetivo geral versa em analisar como a representação do seringueiro se transfigura em símbolos e significados históricos em uma determinada praça de Porto Velho. Os objetivos específicos norteiam-se na apresentação dos discursos implícitos da representação simbólica constantes na praça dos seringueiros; na descrição de como a estátua do seringueiro presente na praça traduz a história do seringal como marca espacial e temporal de discurso e de identidade. O alicerce teórico será subsidiado, principalmente, por Joutard (2000) e Caldas (1997), no que tange à história oral; por Bakhtin (2003), acerca do texto e do discurso; por Nora (1993), a respeito dos símbolos e da memória dos lugares; e também por Foucault (2008), em arqueologia do saber. Na seara da metodologia, a pesquisa se desenvolveu por via bibliográfica, cuja natureza dos textos e da literatura podem-se localizar nas premissas que atendem o escopo e ao objeto do estudo. Como resultados, depreende-se que há uma variada possibilidades de interpretação da praça dos seringueiros, no que diz respeito aos símbolos representativos marcados pela referida estátua. Assim, concluiu-se: o que há escrito sobre a história contada por meio da história oral dos seringueiros ainda perdura como um símbolo de resistência social e de identidade do personagem histórico, criado ao longo do período de extração da borracha na Amazônia.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Jurandir Brasiloto

     Mestrando do Programa de Pós-graduação Mestrado em Letras da Universidade Federal de Rondônia. Professor de Língua Portuguesa e suas respectivas Literaturas, na rede de ensino estadual em Porto Velho, Rondônia.

  • Jefferson Gustavo dos Santos Campos

     Doutor em Letras/Linguística. Docente do Departamento Acadêmico de Línguas Vernáculas/DALV da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Titular do Grupo de Pesquisa Estudos sobre Discurso e Cultura na Amazônia.

Referências

ALBUQUERQUE Jr, Durval Muniz de. As dobras do dizer: da (im)possibilidade da história oral. In: ______. História: a arte de inventar o passado: ensaios de teoria da história. Bauru, SP: Edusc, 2007.

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. Trad. Paulo Bezerra. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BOSI, Ecléa. “Tempos Vivos e Tempos Mortos: A Substância social da Memória - sob o signo de Benjamim (Walter Benjamim).” In: O tempo vive da memória: Ensaios de Psicologia social, por Ecléa Bossi, 16 p. São Paulo: Ateliê editorial, 2003.

BENCHIMOL, S. Depressão, Débâcle e Bancarrota, 1994. Disponível em http://www.amazonia.mdic.gov.br/public/arquivo/arq1307405272.pdf. Acesso em: 10 jan. de 2023.

CALDAS, Alberto Lins. Interpretação e Realidade. Caderno de Criação, UFRO/Dep. de História/CEI, n.º 13, ano IV, Porto Velho, setembro, 1997.

__________. Seis Ensaios de História Oral. Caderno de Criação: 37/57, UFRO/Centro de Hermenêutica do Presente, nº15, ano V, Porto Velho, junho, 1998.

COSTA SILVA, Ricardo Gilson da (Organizador). Porto Velho cultura, natureza e território / Ricardo Gilson da Costa Silva. 1ª Ed. Temática Editora; Edufro. Porto Velho / RO, 2016.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

JOUTARD, Philippe. Desafios à História Oral do Século XXI. História Oral: Desafios para o século XXI. Fiocruz: Rio de Janeiro, 2000.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares, In: Projeto História. São Paulo: PUC, n. 10, p. 07-28, dezembro de 1993.

TEIXEIRA, Marco Antônio Domingues. FONSECA, Dante Ribeiro. História Regional: Rondônia. Editora Rondoniana, Porto Velho, 1998.

Arquivos adicionais

Publicado

16.03.2024

Edição

Seção

Artigos Científicos de Pesquisa

Como Citar

BRASILOTO, Jurandir; CAMPOS, Jefferson Gustavo dos Santos. HISTÓRIA ORAL, FIGURAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DO SERINGUEIRO: UMA ANÁLISE DA REPRESENTÇÃO SIMBÓLICA PRESENTE NA PRAÇA DOS SERINGUEIROS, EM PORTO VELHO. RCMOS - Revista Científica Multidisciplinar O Saber, Brasil, v. 1, n. 1, 2024. DOI: 10.51473/rcmos.v1i1.2024.465. Disponível em: https://submissoesrevistacientificaosaber.com/index.php/rcmos/article/view/465.. Acesso em: 21 maio. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 173

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.